7/23/2008

Sua empresa deve ter uma Newsletter?

Atualmente, com o uso da internet em larga escala para fins de comunicação empresarial, mais e mais empresas investem na criação de newsletters. Mas não basta sair inventando um e-mail com cara de jornalzinho e mandar para toda a sua lista de clientes. Enviar uma newsletter é uma ação que exige análise e planejamento.
Por que você vai mandar
Antes de mais nada você precisa ter um motivo que justifique a criação de uma newsletter. Se a sua intenção é apenas camuflar textos com abordagem comercial no meio de algumas notícias, pense duas vezes. Uma newsletter deve ser um veículo que transmita informações verdadeiramente relevantes para o seu público-alvo (e não necessariamente para você). Muitas pessoas incorrem no erro de achar que seu produto, serviço ou empresa é tão interessante e maravilhoso que obviamente qualquer pessoa terá muito prazer em ler textos e mais textos sobre isso. Infelizmente, porém, essa não é a verdade. Mesmo quem tem interesse no que você vende provavelmente não tem tempo ou paciência para ler - semana sim, semana não - um boletim eletrônico que conte de maneiras diferentes e de forma detalhada como você faz o que faz.Uma empresa deve decidir por enviar newsletters periódicas aos seus clientes ou prospects por sentir necessidade de criar um relacionamento com seu público e perceber que pode fazê-lo bem por intermédio da prestação de um serviço agregado que leve até ele notícias e informações relevantes, preferencialmente oferecendo ainda mecanismos de interação (fórum, enquete, espaço aberto para enviar perguntas, comentários, etc). Há outras maneiras de se criar um relacionamento com clientes. Então por que escolher a newsletter? Esta é a pergunta de um milhão de dólares. Faça uma newsletter se você puder realmente agregar ao seu serviço ou produto um informativo interessante. Se você já tem acesso a muitas informações sobre o mercado ou o mundo do seu cliente – as quais podem ser atraentes para ele também, compartilhe. Sua equipe produz artigos e textos sobre temas relacionados ao que você vende ou ao que o seu cliente faz e consome? Esses materiais são capazes de primeiramente informar e, apenas como conseqüência, ajudar o leitor a compreender e se interessar pelo que você vende? Então use-os como conteúdo para sua newsletter.
Para quem você vai mandar
O perfil do seu público-alvo é um fator importantíssimo para determinar como deve ser sua newsletter, o que ela deve abordar e, inclusive, se ela é de fato a melhor estratégia para estabelecer um relacionamento com seus clientes e prospects. Dependendo do segmento em que você atua, seu público não está habituado a ler e buscar informações pela internet, ou quem sabe nem se interessa muito por esse meio. Outros grupos podem ser bastante inclinados a ler textos técnicos ou científicos. Há também aqueles ávidos por notícias e outros que adoram ler materiais de conteúdo variado, desde que leve e sucinto. Devido a toda essa variedade de comportamentos e hábitos faz-se imprescindível identificar o perfil de quem você quer atingir. Algumas vezes você perceberá também que há diferentes perfis entre seu público. Se isso ocorrer, o ideal é pensar em uma newsletter para quem é cliente de um certo segmento, outra para quem é prospect, outra ainda somente para clientes de maior valor, enfim, como se adequar melhor ao seu caso. O importante é ter a sensibilidade de não misturar perfis muito distintos em uma lista que receberá o mesmo tipo de conteúdo.
Invista continuamente
Identificando bem os motivos que fazem a criação de uma newsletter a idéia certa para alcançar seus objetivos de relacionamento e conhecendo que tipo de informações e notícias seu público gosta de ler, você estará bem encaminhado para executar a tarefa. Mas fazer uma newsletter de qualidade e que dê resultado exige tempo, dinheiro, pessoas. Por isso deve-se estar disposto a investir. Não só no começo. É importante acompanhar sua execução, analisar sua repercussão ao longo do tempo e avaliar a necessidade de mudanças - na periodicidade e na abordagem, por exemplo. Com a oferta de informação cada vez maior, sua newsletter precisará se destacar no meio de tantas outras distrações. Assim, tenha consciência de que ela precisará ser constantemente melhorada para manter-se sempre atraente ao seu público.
Fonte: falando em marketing

Um comentário: