4/08/2010

video

Acima está o vídeo da proposta da Natura para os seus Colaboradores.

Participei de uma entrevista para Trainee a poucos dias atrás e me identifiquei com o texto abaixo, encontrado em um Blog.

Leiam e vejam se vocês concordam também!

Ta aí um assunto sobre o qual eu nunca tinha pensado em escrever, primeiro porque acho processos de trainee um pé no saco e depois porque sinto que as pessoas se tornam muito competitivas ao participarem dessas seleções. Mas a vida sempre dá voltas e hoje fui a um evento para discutir justamente sobre inovação nos processos de seleção de jovens.
Foi um encontro muito bom, organizado pela Across, empresa muito bacana de desenvolvimento organizacional, eles fizeram um debate com o super fino, Michel Authier , juntamente com uma moça do grupo Votorantim e outra da Natura, além de uma blogueira universitária muito fofa, a Lili, pena que ainda não consegui encontrar o blog dela.
A conversa foi bem interessante, principalmente porque finalmente as empresas estão colocando os incômodos (essa a proposta do encontro) na mesa. Gostei muito de perceber que novos olhares estão sendo lançados na maneira de se executar esses processos, pelo que entendi mais coisas vão valer além de um currículo engomadinho. Ouvi bastante a palavra autoconhecimento (o que me deixou bem feliz) e adorei a conexão entre valores pessoais x valores da empresa, não entendi bem como isso funciona na prática, mas ao ver a moça da Natura falar, botei uma fézinha que não é só mais o blá blá blá da vez.
Tudo isso me fez pensar em como eu faria um processo de trainee, seria mais ou menos assim:
O questionário inicial seria bem sucinto (mencionar meus conhecimentos em pacote office não seria necessário);
Ao invés de provas e mais provas haveria desafios inteligentes ligados a pessoas, internet, comunicação,projetos sócio-ambientais e questões críticas para o sucesso do negócio;
Eu poderia trabalhar com os outros candidatos de uma forma não agressiva e nem teria que provar pra eles que sou a melhor… na verdade gostaria bastante de ter que provar justamente ao contrário, que em grupo somos melhores;
Ao invés de falar sobre valores eu gostaria de ser bem tratada pela empresa em todas fases do processo – pra mim essa é melhor forma da empresa me mostrar que realmente tem valores;
Ao invés de dinâmicas para avaliar minha capacidade de trabalhar em grupo e lidar com pressão nós conversaríamos bastante sobre o que queremos do mundo, pra onde vamos e por aí vai;
Eu gostaria de saber muito, muito mesmo sobre as atividades da empresa e o jeito de fazer as coisas dentro dela, cada setor é um mundo… é importante a gente saber onde tá se metendo.
Enfim, queria sentir que no final de tudo saí com um pouquinho mais de experiência (não só em participar de processos seletivos), que aquilo foi bom pra mim em alguma coisa…
Isso é pra mim, e pra você? Existe um processo de trainee ideal ou o que tá rolando por aí tá bom??

Nenhum comentário:

Postar um comentário