12/27/2010

MUNDO CORPORATIVO TAMBÉM FEMININO

Que a mulher tem alcançado um espaço maior no mundo dos negócios, isso é fato! As evidências são muitas. Dados do IBGE relativos a 2009 mostram que a parcela feminina ocupada somou 39,5 milhões de profissionais, 300.000 a mais que em 2008. Um dos pontos que ratificam nosso crescimento evidente nas corporações é o próprio lançamento da primeira edição da Revista VOCÊ/SA, nesse mês de Dezembro, exclusiva para as mulheres, direcionando o mundo corporativo para o público feminino.

Essa conquista foi árdua, vem acontecedo de forma gradativa e super positiva. Ter a certeza da igualdade e ao mesmo tempo da diversidade entre os sexos, é o que faz todos esses acontecimentos serem totalmente benéficos. Hoje, há mercado aberto para as mulheres em todos os lugares. Existem áreas chamando atenção pelo avanço rápido da participação feminina, como Arquitetura, Direito, Engenharia e TI.
Acredito que essa proposta de inserção de mulheres no mercado, tenderá a crescer, como já vem crescendo, todavia, concordo com uma citação feita por Sérgio Chaia, presidente da Nextel: "Elas veem as coisas sob outras perspectivas e têm o poder da intuição, que nós pouco dominamos. Têm que aproveitar suas diferenças como um real diferencial. Quanto mais se aproximarem da forma como os homens agem, mais elas perdem". Que fique a dica! Acredito que estamos chegando a essas posições de destaque, por sermos diferentes, homem nunca será igual a mulher (e vice versa), nesse contraste é que obtemos valores únicos, formando peças chaves para um encaixe perfeito, tanto na vida pessoal, quanto na vida profissional.
Para ilustrar o que foi dito acima, adiciono uma citação do Fábio C. Barbosa - presidente do Santander Brasil a VOCÊ/SA: " A diferença faz a diferença. Tenho a convicção de que um ambiente é mais criativo, produtivo e completo quando tem diversidade de gênero, de raça, de ideias, de tudo. É somando os pontos de vista que fazemos um trabalho diferenciado. E o ponto de vista das mulheres é fundamental nesse processo".
Que sejamos então A Diferença, não apenas, mera semelhança. Cada um de nós temos nossos valores, independente de raça, sexo, ou qualquer outra coisa.

Vendo esse vídeo, pude perceber uma descrição bem real dessa "nova mulher corporativa" do ponto de vista principalmente masculino.



Rebeca Barros


Nenhum comentário:

Postar um comentário